Quantas vezes você já pediu (ou já ouviu alguém pedindo) desculpas pela qualidade do seu inglês (ou outro idioma estrangeiro)?

É muito comum, ao conversarmos em inglês, pedirmos desculpas pela qualidade da nossa fluência, como forma de quebrar o gelo ou reduzir a expectativa da pessoa com quem estamos conversamos. É uma forma de já adiantar que nosso inglês não é tão bom assim e “não sermos tão cobrados pelos outros”.

Por outro lado, você já parou para pensar quantas pessoas gostariam de ter uma fluência como a sua?

Lembra-se da fatídica entrevista do Joel Santana, então treinador da equipe da África do Sul na Copa das Confederações em 2009? Após essa entrevista, Santana tornou-se piada nacional graças ao “nível” do seu inglês.

Agora, uma pergunta: quantos treinadores brasileiros teriam a coragem de fazer o mesmo? Você teria?

Numa entrevista à ESPN, em 2013, Santana foi questionado a respeito do assunto e disse que as gozações não o incomodaram, mas a situação incomodou os brasileiros.

Inspire-se, então, pela situação de Joel, que foi jogado aos leões com uma câmera apontada para seu rosto e utilizou o melhor do seu jeitinho brasileiro para resolver o problema.

Não peça desculpas. Orgulhe-se.

Rômulo Faria.

Confira abaixo um trecho da entrevista de Joel Santana à ESPN:

2016-05-09 11_30_30-Joel explica o que foi aquela famosa entrevista em 'inglês' durante Copa das Con.jpg

Anúncios